UNIFEI - Campus 1: Itajubá PPG - Programas de Pós Graduação Dissertações
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.unifei.edu.br/jspui/handle/123456789/191
Tipo: Dissertação
Título: Acessibilidade pela perspectiva da pessoa com mobilidade reduzida.
Autor(es): MACHADO, Mariza Helena
Abstract: O presente trabalho trata da acessibilidade aos espaços de circulação públicos urbanos para pedestres com mobilidade reduzida. Reconhecendo que as estatísticas apontam para 7% da população possuindo alguma dificuldade motora que dificulta seus deslocamentos e que a maioria dos percursos realizados cotidianamente ocorre a pé, o objetivo deste trabalho foi avaliar a acessibilidade pedonal em espaços públicos sob a perspectiva da pessoa com mobilidade reduzida. Foram utilizadas duas metodologias, a Metodologia Multicriterial por meio do Processo Hierárquico Analítico (do inglês Analytic Hierarchy Process - AHP), por considerar os múltiplos componentes ou critérios que definem a acessibilidade pedonal e por incorporar os julgamentos dos participantes e o Método dos Percursos Comentados (do francês Methode des Parcours Commentes), com vistas à apreciação da vivência prática subjetiva, possibilitando assim o entendimento da acessibilidade através da análise da relação entre os dois métodos. A coleta de dados contou com a avaliação técnica do percurso, com o levantamento dos critérios de acessibilidade e com a observação das ações, percepções e verbalizações dos sujeitos durante o percurso escolhido. O modelo foi aplicado num percurso previamente escolhido que foi dividido em seis trechos para o estudo, sendo que foram identificados trechos com diferentes níveis de acessibilidade. Os resultados mostraram que o grau de importância do grupo 'Geometria das Calçadas' é maior que os outros grupos de critérios, indicando que os aspectos relacionados com piso, largura e inclinação são os que mais condicionam o acesso do indivíduo. As alterações da velocidade do deslocamento e da postura no caminhar foram as principais interferências ocorridas na forma de deslocar. De modo geral, todos os trechos despertaram emoções e sentimentos nos participantes, fato que não teve uma relação direta com os piores ou os melhores trechos e sim com a quantidade de obstáculos presentes ou interferências encontradas e com o grau de dificuldade imposto. A maioria dos sentimentos e emoções vivenciadas foram negativas, contribuindo com a não identificação com o local. O tipo de mobilidade reduzida apresentada e o tipo de instrumento auxiliar que utilizam para a locomoção se tornou decisivo na forma de julgar, perceber, sentir e transpor os obstáculos, revelando grande importância nas duas análises
Citação: MACHADO, Mariza Helena. Acessibilidade pela perspectiva da pessoa com mobilidade reduzida. 2015. 117 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento, Tecnologias e Sociedade) – Universidade Federal de Itajubá, Itajubá, 2015.
URI: https://repositorio.unifei.edu.br/jspui/handle/123456789/191
Data do documento: Jun-2015
Aparece nas coleções:Dissertações

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
dissertacao_machado_2015.pdf2,97 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.